DIGITAL DAY 2021 [Lisbon]

DIGITAL DAY 2021 [Lisbon] 

Título
6 de Abril de 2021
 

Realizou-se, virtualmente, no passado dia 19 de março, a 4ª edição do evento Dia Digital (Digital Day), uma organização conjunta entre a Comissão Europeia - Comissário da UE para o Mercado Interno - Thierry Breton- e a Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia- Ministério da Economia e da Transição Digital - Pedro Siza Vieira.

O evento, no qual participaram diversos ministros dos Estados-Membros, membros do Parlamento Europeu, executivos da indústria, centrou-se no debate em torno dos desafios atuais e futuros das tecnologias digitais, tendo-se ainda apelado a uma rápida implementação de medidas nacionais, tendentes a uma adoção cada vez maior de tecnologias digitais, para que todos, empresas e sociedade em geral, possam vir a beneficiar totalmente dos aspetos positivos que a introdução das novas tecnologias proporcionará, contribuindo simultaneamente para que a UE venha a liderar a dupla transição verde e digital.

Os Estados-Membros foram convidados a dar o seu apoio a 3 projetos de declarações em áreas-chave, onde as tecnologias digitais poderão ter um impacto positivo significativo. Tais declarações reforçarão o papel da Europa no mundo digital através de parcerias internacionais, impulsionando a economia digital, encontrando soluções digitais ecológicas e muito mais. As declarações são as seguintes:

1. Declaração sobre Estratégia Europeia de Plataformas de Entrada de Dados
2. Declaração sobre Padrões da UE para Nações “Startup”
3. Declaração sobre a Transição Verde e Digital da EU
4. Declaração para apoiar a Transformação Verde e Digital - nível empresarial 

1.   Declaração sobre Estratégia Europeia de Plataformas de Entrada de Dados (Data Gateways)

 Conectividade: A Europa reforça as redes de conectividade global através dos seus gateways de dados

25 Estados-Membros da EU, Noruega e Islândia, assinaram a Declaração Ministerial sobre as "Portas de Dados Europeias” (Data Gateways) como elemento-chave da Década Digital da EU, contribuirá para preparar a Europa para o aumento exponencial de dados que se prevê nos próximos anos e assegurar ligações entre a Europa e o resto do mundo que permitam a esta assegurar uma presença forte nesses mercados digitais e desta forma criar uma oferta de serviços digitais europeus.

Os Estados-Membros comprometeram-se a alinhar as iniciativas digitais nacionais para se concentrarem no pilar da conectividade internacional sempre que possível, comprometendo-se a reforçar a conectividade entre a Europa e os seus parceiros em África, na Ásia, nos países vizinhos da Europa e na América Latina

O enfoque será em cabos terrestres e submarinos, satélites e ligações de rede para uma troca de dados cada vez maior e com elevados níveis de segurança.

A UE já dispõe de fortes normas de protecção de dados e de conectividade interna de alta qualidade, mas, ao melhorar as suas redes de conectividade global, pode tornar-se um centro de dados global, seguro e ágil.

 Os países apelaram também à CE para conduzir uma série de acções que contribuirão fundamentalmente para alcançar a soberania digital e a competitividade global da UE.

2.   Declaração sobre Padrões da UE para Nações “Startup”

Startups: Benefício das melhores práticas

24 Estados-Membros da EU e a Islândia, assinaram a declaração sobre o “Padrão de Excelência das Nações de Startups” (Declaração European Startup Nation Standard) para apoiar startups em toda a Europa.

A Declaração reúne um conjunto de políticas, com o objetivo de harmonizar o ecossistema de startups europeias e reforçá-los através de apoios, identificando igualmente áreas fundamentais para que qualquer ecossistema empreendedor dos 27 Estados-Membros assegure os standards nesta matéria.

A Declaração visa assegurar que todas as empresas europeias em fase de arranque e de expansão (startup), beneficiem das melhores práticas adoptadas por ecossistemas de startups bem sucedidos, em todas as fases do seu desenvolvimento.

Foram assim identificados pela Comissão, juntamente com os Estados-Membros e os intervenientes industriais, uma série de boas práticas que contribuem para um ambiente favorável ao crescimento. Estas incluem o processamento de pedidos de vistos de talentos de países terceiros; o tratamento fiscal de opções de compra de acções; e o aumento da quantidade e diversidade do capital privado. O objectivo é que estas práticas se tornem a regra geral, central para a transição da UE para uma economia sustentável, digital e resiliente.

3.   Declaração sobre a Transformação Verde e Digital da EU

Transformação verde e digital: Mobilização de investimentos em tecnologias digitais limpas

24 Estados Membros, a Noruega e Islândia assinaram a Declaração sobre "Uma Transformação Verde e Digital da UE" (Green Digital Ministerial Declaration ) que contribuirá para acelerar o papel da Europa na liderança global da transformação digital verde, com base nas conclusões do Conselho de 17 de dezembro de 2020 sobre "Digitalização para o benefício do meio ambiente", bem como na Estratégia Digital.

Pretende-se assim acelerar a utilização de tecnologias digitais verdes em benefício do ambiente, implementando e aumentando os investimentos em tecnologias digitais verdes para alcançar a neutralidade climática e acelerar as transições verdes e digitais em sectores prioritários na Europa, utilizando, por exemplo, os fundos NextGenerationEU e InvestEU.

Os Estados-Membros irão trabalhar em conjunto para acelerar a implantação e o desenvolvimento de tecnologias digitais avançadas, tais como 5G e 6G, fibra óptica, computação de alto desempenho e Internet das Coisas, como soluções-chave para alcançar a neutralidade climática e impulsionar as transições verdes e digitais em sectores prioritários, tais como energia, transportes, bem como a indústria de manufactura, agro-alimentar e construção. Outras áreas de acção incluem a promoção da Nuvem Verde (green cloud), Inteligência Artificial (IA) e tecnologias de blockchain, bem como hardware sustentável, contratos públicos verdes, apoio ao arranque de PME’s com tecnologias verdes.

4.   Declaração para apoiar a Transformação Verde e Digital - nível empresarial

Cumulativamente, 26 CEO’s de empresas líderes do sector TIC, expressaram igualmente o seu empenho em acelerar a transição verde numa declaração industrial complementar sobre a “Green Digital Coalition”, tendo assinado Declaração para apoiar a Transformação Verde e Digital da UE.

As 26 empresas comprometeram-se a reduzir significativamente a sua pegada de carbono até 2030, e a tornarem-se neutrass para o clima até 2040. As soluções incluem o investimento no desenvolvimento de tecnologias digitais mais eficientes em termos energéticos e materiais, o trabalho com ONG´s e organizações especializadas relevantes para medir e monitorizar o real impacto ambiental das soluções digitais verdes e outras.

Comprometem-se ainda a co-criar orientações de implantação de soluções digitais verdes juntamente com outros líderes da indústria, a fim de acelerar a transição do setor das tecnologias da informação e comunicações para uma economia sustentável, neutra para o clima, circular e com poluição zero, enquanto contribuirá para a criação de uma sociedade e economia inovadoras, sustentáveis, inclusivas e resilientes.

 

A sessão foi aberta com uma intervenção do Primeiro-Ministro – António Costa – onde foi reconhecida a necessidade do reforço do empreendedorismo europeu.

“No caminho para essa ambicionada recuperação justa, verde e digital, a inovação e o empreendedorismo serão não apenas fatores catalisadores de crescimento no curto-prazo, mas também fatores verdadeiramente transformadores - promovendo mudanças estruturais na economia, fomentando a competitividade e o emprego, acelerando o caminho para a dupla transição com que estamos comprometidos, sendo ainda fatores determinantes para assegurar uma sociedade coesa.

Devemos por isso, também nesta área, ter a ambição de ultrapassar os desafios que persistem ao desenvolvimento do ecossistema de empreendedorismo na Europa.”

Intervenção completa aqui.

O Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destacou a criação da Aliança Europeia das Nações para o Empreendedorismo (Europe Startup Nations Alliance), no âmbito da Declaração European Startup Nation Standard.

Pedro Siza Vieira afirmou que «desta forma, Portugal na sua missão da presidência do Conselho da UE, quer contribuir adicionalmente com aquela que acredita ser uma estrutura e ferramenta que servirá como principal agregador, fonte de informação e promoção do ecossistema europeu como um todo».

«Este contributo, em forma de estrutura permanente europeia, tem também como principal objetivo reforçar e fortalecer o empreendedorismo na União Europeia, num contexto que deve ser promovida a retenção de startups e talento neste setor», disse ainda.

Press Realease Digital Day 2021 aqui.

 
Termos de Utilização - Copyright © 2008 - 2021 www.imtt.pt - Todos os direitos reservados | Site optimizado para 1024x768, IE7+, FF2+ | Desenvolvido por CPCis
Os conteúdos deste site, publicados a partir de 1 de Janeiro de 2012, cumprem as regras do Acordo Ortográfico.
Símbolo de Acessibilidade à Web [D] Level Double-A conformance icon,W3C-WAI Web Content Accessibility Guidelines 1.0